O cilindro de rotogravura é feito de ferro ou aço. É um tubo que deve ser preferencialmente sem emenda. Nas laterais são encaixados e fixadas flanges que contém os eixos. No entanto, há também cilindros chamdos de sleeves ou camisas que não possuem eixos fixos e somente são colocados eixos no processo de preparação para a impressão.   Niquelação: Partido-se do cilindro de ferro é necessário depositar uma camada de níquel na superfície visto que o cobre não "adere" ao ferro diretamente. Também ajuda a melhorar a proteção contra oxidação.  Cobre Base: Em seguida aplica-se a camada base de cobre. Tem a finalidade de determinar as dimensões finais do cilindro de ferro, pois será mais fácil tornear o cilindro no cobre que no ferro.  Torneamento: Tem a finalidade de acertar o paralelismo do cilindro, pois após a aplicação do cobre-base, verifica-se uma maior deposição nas extremidades do cilindro. Cobre Camisa: Tem a finalidade de receber a gravação e propiciar um rápido reaproveitamento do cilindro.  A camada depositada pode variar entre 80 a 150 micras. Polimento: Já a rugosidade é definida no polimento. O polimento deve garantir que o cilindro não fique com excesso de rugosidade, pois pode provocar “velaturas” na impressão. Por outro lado, se estiver isento de quaisquer rugosidade, também causará o efeito “persiana” ou pequenos borrões na impressão.  Cromeação: Tem a finalidade de aumentar a durabilidade do cilindro durante a impressão (devido ao atrito do cilindro com a racle ou faca, há um desgaste natural). A cromeação é feita após a gravação e a solução é composta de trióxido de Cromo (Ácido Crômico) Ácido Sulfúrico e Água Destilada. A camada depositada é de 4 a 7 mícron. Caso haja necessidade, pode-se remover o cromo e depositá-lo novamente num sistema inverso da deposição.   AQUI É ONDE TUDO COMEÇA... UM BOM TRABALHO DE BASE É GARANTIA DE SUCESSO... Rotomaster Um novo conceito em gravação de cilindros Fale conosco 011 4705-3422 Galvanização e Cromagem de cilidros, e retífica. Desenvolvido por: ppe